Pular para o conteúdo

Como ter paciência na era digital

8 de Maio de 2020

A paciência é uma virtude cada vez mais rara, principalmente na era digital em que as interações humanas se resumem a “curtidas”, “visualizações” e “compartilhamentos




A velocidade das informações nas telas de celulares, computadores e Smart TV´s é infinitamente superior à velocidade do mundo real. Esta diferença causa impaciência, principalmente nos jovens, acostumados ao ritmo irreal do mundo virtual. 

Evidentemente, isto traz consequências desastrosas tanto para o mundo do trabalho quanto para a educação. Pode ser os alunos que não sabem lidar com um professor ruim ou então os profissionais que não sabem como trabalhar com um chefe insuportável.

No fim das contas, o que falta às pessoas, jovens e adultos em geral, mas sobretudo os primeiros, é aquela sabedoria das relações humanas

Pensando nisto, apresentaremos algumas técnicas e métodos para estudantes e profissionais cultivarem a paciência e conseguirem lidar com a contrariedade.

LIDANDO COM UM PROFESSOR RUIM

Alguns professores têm a habilidade de transformar conteúdos complicados em aulas dinâmicas e até divertidas. Outros, por mais sérios que sejam, conseguem atingir o objetivo de auxiliar os alunos e instruí-los da maneira correta. Porém, em alguns casos, os docentes não possuem essa capacidade. Seja qual for o motivo, o aluno não pode ser prejudicado em seu rendimento.

Se você está com dificuldades com seu professor e não consegue aprender a matéria, confira a seguir algumas dicas de como lidar com professores medíocres:

1. COMO TER PACIÊNCIA

Seu professor é um ser humano como você e também tem dificuldades. É muito comum que docentes habilidosos tenham problemas com tópicos específicos e sejam excelentes em outros. Tenha paciência e seja compreensivo.

Se tiver a oportunidade, converse com seus colegas para que vocês organizem algumas dicas de como o professor poderia melhorar. Não entreguem essas sugestões para ele de forma exigente ou desrespeitosa, apenas conversem de forma madura para que todos possam aprender juntos, alunos e professores.

2. FAÇA SUA PARTE

Muitos estudantes costumam culpar os docentes pelos próprios fracassos. De que adianta o professor explicar a matéria se você não prestar atenção? Tenha a consciência limpa de que você fez o seu melhor para superar a mediocridade de seu professor. Pesquise, converse com colegas que já saibam a matéria, faça reforços, aula extra, tire dúvidas e corra atrás. Em casos de emergência, por exemplo, você pode utilizar o YouTube. Nessa mídia há muitos canais de ensino que podem ajudá-lo em situações de emergência.

3. SEJA MADURO

Pode acontecer que seu professor não admita as dificuldades e vocês desenvolvam algum tipo de desentendimento. Se isso ocorrer, não se preocupe. Foque-se em seu rendimento e naquilo que é de seu interesse. Você não deve ser o único aluno a reclamar e, irá chegar a hora em que o docente terá que fazer algumas mudanças em seus métodos de ensino. Evite confusões e intrigas, pois elas podem prejudicar ainda mais suas notas.

4. EM ÚLTIMO CASO

Se a situação não melhorar, tome medidas mais sérias. Converse com a diretoria ou coordenação da escola para que eles tomem conta da situação e resolvam o problema. Mas cuidado com seu histórico. Se você costuma bagunçar em sala de aula ou receber reclamações dos professores, sua iniciativa não será levada a sério. Por isso, faça sua parte.

LIDANDO COM UM CHEFE INSUPORTÁVEL

Pessoas que trabalham com chefes insuportáveis sabem que o expediente nesse tipo de escritório é um constante “pisar em ovos”. Você nunca sabe se o que falou vai ser compreendido corretamente e se as reações do seu chefe vão atingi-lo. Ele pode estar a ponto de enlouquecer você, mas é importante manter a calma e postura profissional para que nenhum culpa desnecessária seja colocada em suas mãos.

  • SEJA JUSTO

Antes de julgar seu chefe apressadamente você deve pensar em tudo que pode estar acontecendo na empresa. Provavelmente, ele está sob grande pressão e há motivos concretos para tanto estresse. Além disso, você deve analisar as próprias atitudes e ações para ter certeza de que a causa para as críticas não seja por sua conta.

  • NÃO FALE MAL PELAS COSTAS

Falar mal do chefe pelas costas pode ser um verdadeiro suicídio profissional. Não discuta ou desabafe seus sentimentos com outros colegas. Mesmo que o resto do grupo concorde, você deve manter-se alheio a qualquer comentário que pode prejudicá-lo ou servir de desculpa para um desgaste futuramente.

  • DETERMINE O QUE É INSUPORTÁVEL

Faça uma lista com características e ações específicas que são irritantes em seu chefe para você. Procure lembrar-se de datas e contextos e como aquele erro afetou sua produtividade. Se for uma questão de personalidade, então não há muito que possa ser feito para resolver a situação. Agora, se for um caso de injustiça ou comportamentos exagerados e inapropriados, talvez alguma solução possa ser encontrada.


  • CONVERSE COM ELE

Antes de ir reclamar sobre seu chefe para alguém, converse com ele sobre suas preocupações. Se prepare para a conversa e compartilhe com uma pessoa próxima para ouvir perspectivas e opiniões diferentes da sua. Durante a conversa você deve ser objetivo, conciso, específico e claro.

  • O CHEFE DO CHEFE

Se o seu chefe não deu atenções para suas reclamações e continuou com as mesmas práticas abusivas, converse com o chefe dele. Será função dele investigar essas reclamações e procurar possíveis soluções para o problema.

  • CUIDADO COM ABUSOS

Se você sente que seu chefe é insuportável porque ele o intimida ou faz ameaças, fique atento para possíveis abusos que podem ser resolvidos legalmente. Se você sente que está sendo discriminado ou assediado, o direito é todo seu de entrar com um processo. As empresas levam essas reclamações muito a sério e você não deveria ter medo de se posicionar caso seja necessário.

CONVIVENDO COM PESSOAS DESORGANIZADAS

Estas dicas servem tanto para estudantes que convivem com colegas de quarto, quanto para profissionais que dividem o ambiente de trabalho.

Pessoas arrumadas costumam sentir o desejo de manter as coisas organizadas e limpas. Manter seus pertences em ordem e em estado de limpeza torna-se automático para elas. Então, quando duas pessoas opostas em seus hábitos de organização têm de conviver juntas, é muito provável que ocorram conflitos.

CONVERSEM SOBRE ISSO

Ignorar o problema não irá resolvê-lo. Vocês precisam enfrentá-lo com honestidade e muito respeito. A verdade é que confusão e bagunça podem causar a sensação de ansiedade e estresse em pessoas que são naturalmente organizadas. Do outro lado, ter alguém que está constantemente importunando você por conta de seus hábitos menos organizados pode ter o mesmo efeito estressante. Separe um tempo para conversar em um lugar neutro (que não seja a moradia em questão) para falar sobre os deveres e objetivos que os dois têm para a casa. Reconheça que a opinião de cada um é válida e que o comprometimento é mais do que necessário.

DEFINA O QUE É BAGUNÇA E O QUE É SUJEIRA

Sujeira e bagunça não é a mesma coisa. Na sujeira há lixo, restos de comida, mau cheiro ou roupas encardidas. A sujeira é nojenta e pode trazer doenças e infestações. A bagunça, por sua vez, é certa desordem, como ter objetos guardados nos locais errados. Pessoas organizadas normalmente combinam esses dois termos quando estão acusando alguém, mas eles são realmente diferentes e é importante destacar isso. É completamente compreensível e necessário ter regras sobre o lixo ou escalas de limpeza. Porém, quando tratamos de bagunça ou desordem o comprometimento é realmente necessário.

ELABORE UM COMPROMETIMENTO

Comece por descrever a sua casa ideal. Você poderá se surpreender ao descobrir que você e seu colega bagunceiro possuem objetivos similares. Nesse ponto, diálogo é fundamental. O que acontecerá quando alguém estiver no meio de um projeto ou na semana de provas? Quais são os deveres de cada um? Quais são as tarefas diárias, semanais e mensais? Você não precisa estabelecer regras em questões de segurança e saúde, mas provavelmente irá querer deixar claro como a sala deve ser arrumada ou qual é o local certo para guardar toalhas e utensílios domésticos.

USE FOTOS E LISTAS

Algo que pode ser realmente útil é ter fotos de como os quartos devem estar quando estiverem arrumados. Listas de limpeza também são ferramentas muito práticas, uma vez que a rotina tenha se estabelecido. As expectativas de todos ficam alinhadas, não conforme os gostos pessoais de um único indivíduo, mas como o combinado expresso na foto ou em listas.

RESPEITE OS ESPAÇOS INDIVIDUAIS E PESSOAIS

As áreas comuns como a cozinha, sala de estar ou escritório devem ser limpas e organizadas com certa regularidade e estilo. Os espaços pessoais, por outro lado, devem ser tratados de forma diferente. Eles não devem ser sujos, mas o nível de bagunça é um pouco mais flexível, conforme o combinado pelos colegas ou família.

NÃO IMPORTUNE

Conviver com alguém desorganizado não é fácil. Da mesma forma, ter alguém ao seu lado que critica e censura o tempo todo é muito difícil. Para que a convivência funcione, as pessoas devem ser calmas e tolerantes. Desenvolva acordos e se apegue à eles. Crie seu próprio santuário onde o controle é apenas seu. Mesmo se for apenas uma prateleira, sua cama ou quarto, você pode manter esse espaço exatamente como gostaria. Reconheça que o sentimento de conforto que você sente ao estar em um ambiente organizado pode ser exatamente o mesmo que seu colega desorganizado sente quando está no meio de sua bagunça.

5 DICAS DE SOBREVIVÊNCIA PARA DIAS DIFÍCEIS

Uma carreira de sucesso é feita de altos e baixos. Os profissionais de qualidade são aqueles que conseguem superar e aplicar seus conhecimentos da melhor forma nas fases mais difíceis. É importante não perder o foco em seus objetivos e manter a força de vontade para não desistir. Uma dica importante é sempre ter em mente que o dia seguinte será diferente, tanto em fases ruins como nas boas. Em dias positivos, esse fato deve ser tratado com cuidado. Nas fases difíceis, como uma oportunidade positiva.

Confira cinco dicas para enfrentar seus dias difíceis e ser bem-sucedido:


  • BUSQUE SOLIDARIEDADE

Quando estiver prestes a desistir, não perca as esperanças. Busque a ajuda de pessoas que podem ajudar você com conselhos, parcerias e até mesmo financeiramente. Não há nada de errado em aceitar ou pedir a solidariedade das pessoas, pois, sem amigos, ninguém é bem-sucedido.

  • MUDE DE PERSPECTIVA

sucesso não chega, ele é conquistado. Depende de muito esforço e trabalho, por isso, não espere que tudo dê certo de uma hora para outra. Uma carreira leva tempo para ser construída e será formada de erros e acertos, então procure enxergar sua situação em longo prazo e de maneira descentralizada, para que seus problemas não pareçam maiores do que realmente são.


  • ANÁLISE

Sua fase difícil pode ser algo bom. Pode ser a oportunidade de mudar de curso e corrigir as falhas, de forma a fazer diferente e melhor. Ao invés de correr dos problemas, respire fundo e analise porque e como você chegou a esse contexto, e o que pode fazer a partir dessa situação.

  • FAÇA ALGO

Não fique parado, esperando que o tempo passe e o problema se resolva. Mude de ambiente, busque novos projetos e oportunidades, que podem preenchê-lo enquanto esses dias difíceis acontecem.

  • RELAXE

Busque atividades ao ar livre, exercícios físicos ou atividades que aliviam o estresse. Lembre-se: você não está sozinho, todas as pessoas, empresas e negócios passam por períodos altos e baixos e os resultados só vão depender de como você irá lidar com cada momento.

Fonte: Universia

Comentários

Comentários